Futuro do setor sucroalcooleiro no etanol e energia.

Futuro do setor sucroalcooleiro no etanol e energia.

Investimento das usinas na produção sucroenergético é a saída para superar a crise


O futuro do setor sucroenergético é a produção de etanol e energia.  No mercado cada vez mais competitivo, as fábricas de açúcar terão que segmentar a produção com foco nos novos negócios. No portfólio das usinas, o etanol ganhou fôlego neste ano com a volta do imposto sobre o combustível, a Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), e o aumento para 27,5% da adição de álcool anidro à  gasolina. Por outro lado, a crise energética que o país atravessa, com o risco de racionamento de energia, coloca na vitrine a energia gerada a partir da biomassa da cana-de-açúcar. Atualmente, 1.133 megawatts médios (MW) de energia da cana são gerados pelo setor sucroalcooleiro no país. A participação de 3% na matriz energética brasileira tem potencial de crescer e atingir 18% até 2020.

Estudioso do setor sucroenergético e pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Sérgio Kelner reforça que a alternativa de sobrevivência da atividade secular da cana-de-açúcar é a produção de etanol e de energia. “Não existe setor sucroalcooleiro competitivo. O setor competitivo é o sucroenergético, que produz açúcar (alimentos), álcool (transporte) e biomassa para gerar energia.

Em relação à produção de energia da biomassa da cana, ele aponta os gargalos: falta de  incentivos e preço atrativo de comercialização da energia excedente gerada pelas usinas. O Sindaçúcar estima em R$ 100 milhões o investimento para montar as minicentrais de geração de energia, incluindo os equipamentos, as caldeiras e o processo produtivo. Pelos cálculos do setor, o retorno do capital investido só virá no período entre 10 e 12 anos.

Fonte: diariodepernambuco.com.br

Visando diminuir os custos para o setor, a Reunidas coopera com o desenvolvimento de produtos e sistemas construídos com termoplásticos, que aumentam a vida útil e eficiência da linha de produção, como exemplo o Spray Pond, construído em de tubos, conexões e chapas de Polipropileno para o resfriamento de água, tem uma durabilidade de 20 anos. A Reunidas disponibilizando seu pessoal para visitas, quinzenais, mensais, ou na frequência necessária de acordo com a necessidade do cliente. É uma empresa preocupada em oferecer a melhor tecnologia e solução mais adequada ao sistema da Usina. Atualmente a Reunidas representa os produtos das empresas Replass, Belfano, Hidroterm e Alef.



Voltar

Rua Triunfo, 1349 sala 411| Jd. Botânico| Ribeirão Preto, SP | CEP: 14021-612
Tel.: (16) 99732 4224

Trip Propaganda